Sobre

Blog

apple.png
google.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • LinkedIn - círculo cinza

Para empresas

Loja

Contato

  • RadarFit

DIFERENÇAS ENTRE DIETA E REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

Dietas, quando supervisionadas por um profissional da saúde, seja um médico ou nutricionista, são muito úteis para controlar e restringir a alimentação para algum fim específico.


Por Victoria Oliveira

Dietas, quando supervisionadas por um profissional da saúde, seja um médico ou nutricionista, são muito úteis para controlar e restringir a alimentação para algum fim específico. Assim, justamente por, na maioria das vezes, serem super restritivas, geram um resultado rápido logo, a perspectiva de emagrecimento é mais presente nesse tipo de regime. Entretanto, será que com toda distorção relacionada à pressão para um corpo perfeito, a dieta acaba por ser uma opção saudável? E, neste ponto, onde entra a reeducação alimentar? DIETA X REEDUCAÇÃO ALIMENTAR As dietas, ao contrário da reeducação alimentar, normalmente são temporárias e, por este motivo, para atingir o resultado esperado, são sempre muito restritivas, seja ela paleolitica, low carb ou cetogênica, por exemplo. De forma que são pensadas para que, em um curto período de tempo, ocorram muitos sacrifícios para que a perda de peso ou objetivos em relação à saúde aconteçam. A reeducação alimentar, ao contrário, é pensada a longo prazo para que ocorra, de forma definitiva, a mudança de hábitos que resulte em uma relação mais saudável com os alimentos e só então, se desejado, a perda de peso. EFEITO SANFONA E COMPULSÃO ALIMENTAR Como o prazo de validade é um fator pré-existente a uma dieta, além do que, é muito difícil realmente restringir uma alimentação mesmo que por um curto período de tempo, o efeito sanfona e a compulsão alimentar são consequências muito comuns de uma dieta restritiva. O primeiro porque bem… uma hora a restrição acaba e os quilos perdidos podem, inevitavelmente, voltar. Já o segundo, porque a dieta e os motivos pelos quais escolhemos fazê-la, podem ser um fator de risco para ansiedade e a compulsão.


RELAÇÃO COM OS ALIMENTOS Na reeducação alimentar é criado um cardápio para que se possa começar a gerar hábitos mais saudáveis em relação aos alimentos, assim é levado em consideração todos os grupos de alimentos e seus nutrientes, de forma que o equilíbrio é o principal pilar de uma boa reeducação. Até porque, esse tipo de sistema leva em consideração a não restrição alimentícia, de modo que todos os tipos de comida ainda sejam aceitos, desde que com certo cuidado e balanceamento. Já na dieta, existe um cardápio restritivo que exclui, durante certo período, um ou mais grupos de alimentos para que se atinja determinado objetivo, seja perder peso, ganhar massa muscular, diminuir o colesterol, etc. Por fim, lembre-se: Se você pretende perder peso ou mudar seus hábitos alimentares, é importante procurar um profissional da saúde, um médico ou um nutricionista, para te auxiliar nesse processo! É importante atentar-se, também, aos motivos pelos quais nos esforçamos tanto para perder peso a ponto de nos submetermos à dietas malucas e nem um pouco saudáveis, a pressão estética não deve ferir sua saúde física ou emocional. Agora que você já sabe um pouquinho mais sobre as diferenças entre dieta e reeducação alimentar, que tal entender o que Jejum Intermitente realmente é? Temos um post prontinho sobre: https://bit.ly/3abvdtp

3 visualizações