Sobre

Blog

apple.png
google.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • LinkedIn - círculo cinza

Para empresas

Loja

Contato

  • RadarFit

QUANDO O STRESS SE TORNA UM PROBLEMA?

O que é o stress, afinal? Estamos sempre muito habituados a reclamar sobre o stress e procurar mil e uma formas de evitá-lo, mas nem sempre vamos atrás de entender o que ele realmente é.


Por Victoria Oliveira

O que é o stress, afinal? Estamos sempre muito habituados a reclamar sobre o stress e procurar mil e uma formas de evitá-lo, mas nem sempre vamos atrás de entender o que ele realmente é. Parece básico, apenas um estado de emoção, mas esses incômodos emocionais vão muito mais além do que discutir com alguém ou não conseguir concluir um trabalho. Vamos entender um pouco melhor sobre o tão temido stress?


As emoções têm duas funções biológicas: a primeira é produzir uma reação específica para uma situação indutora e a segunda função é de Homeostase, regular o estado interno do organismo, ou seja, as emoções são a forma que a natureza encontrou para proporcionar aos organismos comportamentos rápidos e eficazes orientados para a sobrevivência. Dito isso, o estresse ambas as formas de escrita estão corretas, mas não faria mais sentido usar apenas uma delas?, adquirido evolutivamente, é uma resposta físico, química e psicológica do nosso organismo a determinados estímulos que exijam certa diligência emocional para resolução. Essa resposta automática do nosso organismo foi desenvolvida em nossos antepassados como uma forma de resguardá-los de predadores e outras ameaças. Diante do problema, nosso corpo entra em ação, nossa corrente sanguínea é saturada por hormônios, o cortisol, por exemplo, que elevam a frequência cardíaca e, teoricamente, nos fazem pensar mais rapidamente em uma solução segura. A questão é que raramente temos de lidar com predadores e similares neste ponto da história, mas os desafios a que estamos submetidos diariamente exigem de nós a mesma diligência que gera o stress como resposta. Dessa forma, o estresse é, de fato, uma característica positiva e uma ferramenta muito eficaz que nosso corpo adquiriu para resolver algumas situações; nossos ancestrais, por exemplo, não teriam sobrevivido às experiências de caça sem o estresse que, neste caso, chamamos de Agudo. Entretanto, tal emoção pode sim vir a se tornar um problema, isso ocorre quando existe, por qualquer motivo, a manutenção desse estado de alerta, ou seja, quando a situação indutora permanece ou se funde com outras situações que levam a constância da resposta no organismo que, nesta situação, chamamos de Estresse Crônico. Quando somos submetidos à episódios muito frequentes ou muito constantes de situações-problemas, nosso organismo repetidamente estressado, sofre, de modo regular, as consequências físicas e cognitivas dessa emoção que não deveria ser tão frequente, pois é sim muito desagradável e intoxicante para quem a sente. Os sintomas dessa emoção incluem: Cognitivos

  • Problemas de memória

  • Dificuldade de manter-se concentrado;

  • Agitação, inquietação e pensamentos acelerados

  • Preocupação excessiva e constante

  • Pessimismo, visão distorcida da realidade


Físicos


  • Dor de cabeça constante, enxaqueca, dores musculares e tensão nos ombros

  • Alterações no sistema gastrointestinal, diarreia, constipação, mal estar no abdômen, azia, queimação no estômago, etc…

  • Náuseas e/ou tonturas

  • Dores no peito, batimento cardíaco acelerado (arritmia)

  • Queda na imunidade

  • Estar sempre cansado

  • Perda de libido


Emocionais


  • Alterações no humor (mau humor mais frequente)

  • Irritabilidade e comportamento explosivo

  • Dificuldade para relaxar

  • Sensação de sobrecarga

  • Sentimento de solidão

  • Isolamento social

  • Infelicidade, choro fácil e depressão


Assim, se esses sintomas manifestam-se frequentemente em sua rotina procure um médico e um psicólogo, o estresse constante pode ser o estopim para o aparecimento de várias doenças.

0 visualização